Mateus da Flauta

Mateus da Flauta

por Márcio Gomes

A música juiz-forana perdeu recentemente um personagem importante: faleceu no dia 14 de maio passado o músico Mateus Gonçalves Correia, mais conhecido como Mateus da Flauta. Ele nasceu em Juiz de Fora, no bairro Alto dos Passos, no dia 23 de outubro de 1924. Entretanto, em seu registro de identidade consta o ano de 1923, o que é explicado pelo fato de que, precisando trabalhar, Mateus modificou seu ano de nascimento.

Pintor de profissão e ajudante de eletricista, estudou teoria musical e flauta com o professor Joaquim Vicente Guedes, substituto do regente Tenente Januário na banda Euterpe Mineira. Além da flauta, tocava também cavaquinho. Tinha vontade de aprender piano, mas a dificuldade para adquirir o instrumento impediu que realizasse esse sonho.
Em 1940, foi convidado por Ministrinho a fazer parte, como flautista, do Regional Turunas do Riachuelo, grupo do qual participavam também os ritmistas Sandoval, Tunicão, Evilásio e Felício. Integrante da Turunas, participava dos desfiles tocando cavaquinho ao lado de Ministrinho.

Às vésperas de completar 90 anos de idade, não tocava mais, preferindo apenas ouvir os novos músicos. Mas acredito que hoje, reencontrando seus companheiros Ministrinho e Luizinho, ele não deixará de empunhar novamente sua flauta e, ao lado deles, reviver aquela inesquecível roda de samba que faziam com tanto brilho no extinto Bar Tropical.