Carnaval 1975

Em 1975, cerca de 70 mil pessoas viram os desfiles das Escolas e Blocos. Turunas do Riachuelo conquista o Bi-campeonato no desfile das Escolas de Samba. Entre os blocos, desfilam pela primeira vez, Borboleta, Império do Mundo Novo e Unidos da Serra. O título vai para Real Grandeza. Confira o que publicaram os jornais da época:

“Com problema de som que desnorteou a apresentação da escola, levando até mesmo alguns dos seus dirigentes ao desespero e ao desânimo, Juventude Imperial, começou o carnaval adiado de domingo sem a segurança habitual da escola que nem deu um bom espetáculo com sua tradicional ala show. Porém, o grupo de capoeira voltou a ser destaque, o mestre-sala e a porta-bandeira também, como ainda o grupo de baianas e seus passistas, em geral. Os Unidos dos Passos, que já haviam impressionado no domingo de chuvas quando desfilou sozinho, voltaram a mostrar bonito carnaval, valorizando pelas fantasias e destaques, principalmente, o “Cavaleiro Real” de Jacy de Souza (Cici) feito por Evandro de Casto Lima. Além disto, o bom samba ajudou muito, servido para animar os componentes e público, apresentando ainda como a Juventude e Partido Alto um grande número de excelentes passistas, essenciais a qualquer escola, assim como um mestre Afonsinho impressionante na bateria que esteve ótima nas “sem-breques” exigidos pela música. A Feliz Lembrança também foi muito bem preparada no enredo e como atração distribuiu um programa feito em versos no estilo da literatura de cordel que apresentava como parte do mundo de Lampião. sua bateria, infelzimente, falhou no show para o palanque e durante todo o desfile marcou um compasso leto pedido pela música (de Tuka) prejudicando assima evolução dos passistas e a coreografia em geral. O Partido Alto, de verde-rosa trouxe o carnaval mais animado e talvez o samba mais puro para a avenida, em termos de passistas, formando um conjunto que despertou os primeiros gritos de já ganhou, sendo por isso tudo uma forte candidata já que agradou a todos os quesitos como, em fantasia também como destaque para a bateria de Newton Bicudo, uma das três melhores, tendo mostrado uma boa coreografia. Finalmente, vieram os Turunas do Tiachuelo, num compasso lento no ritmo da sua bateria tradicional, que impressionaram pelo bom samba de Jeovah Leal (letras fartamente distribuidas) e fantasias lindas a partir da bateria. Antes o vestuário era quase único e monótomo, conseguindo mostrar ainda apesar da ausÊncia ou omissão de passistas genuínas, uma ótima coreografia principalmente na parte marcada da música e muita animação, bem como uma floresta representada muito bem, dai sendo uma das favorias”

Enredos

Escolas
Castelo de Ouro: “O mundo encantado da criança”
Feliz Lembrança: “Cancioneiro do Lampiões”
Juventude Imperial: “Brasil de Rugendas e Debret”
Partido Alto: “Origens e Glória do povo brasileiro”
Turunas do Riachuelo: “Ao cair a noite da floresta encantada”
Unidos dos Passos: “Carnaval fantástico em três dimensões”

Blocos
Borboleta: “Primavera no carnaval”
Império do Mundo Novo: “Colorismo”
Não Venhas Assim: “Carmem Miranda”
Real Grandeza: “As quatro estações do ano”
Rivais da Primavera: “Uma rosa na primavera”
Unidos da Serra “Mundo verde encantado”

Sambas de Enredo

Download das letras

Resultado

Escolas
1º Turunas do Riachuelo
2º Partido Alto
3º Unidos dos Passos
4º Castelo de Ouro
5º Juventude Imperial
6º Feliz Lembrança

Blocos
1º Real Grandeza
2º Borboleta
3º Império do Mundo Novo
4º Rivais da Primavera
5º Não Venhas Assim

Periódicos

Revista Razões -Download

Fonte: Revista Razões, Diário Mercantil e Diário da Tarde

Desfiles

2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2015 - 2016 - 2017

2000 - 2001 - 2002 - 2003 - 2004 - 2005 - 2006 - 2007 - 2008 - 2009

1990 - 1991 - 1992 - 1993 - 1994 - 1995 - 1996 - 1997 - 1998 - 1999

1980 - 1981 - 1982 - 1983 - 1984 - 1985 - 1986 - 1987 - 1988 - 1989

1970 - 1971 - 1972 - 1973 - 1974 - 1975 - 1976 - 1977 - 1978 - 1979

1966 - 1967 - 1968 - 1969