jairo

Jairo

Na história da Turunas do Riachuelo, Jairo ocupa um lugar de destaque. Autêntico folião, começou a participar da escola desde os tempos em que os ensaios eram realizados na rua Silva Jardim, no largo do Riachuelo. Durante o ano Jairo, cujo verdadeiro nome era Geraldo de Aquino, trabalhava como operário em uma malharia da cidade e à noite era professor de dança no Clube da Mineira, onde lecionava às terças e às sextas-feiras. Figura obrigatória nos desfiles de carnaval e nas batalhas de confete realizadas em diversos pontos da cidade, desfilava sempre vestido de baiana, usando roupas que eram confeccionadas com a ajuda de dona Isabel, esposa de Ministrinho. Jairo, que morava com a família na rua D. Pedro I, faleceu no dia 12 de fevereiro de 1965, às 10h da manhã, na Santa Casa de Misericórdia, onde se encontrava internado com problemas de saúde. Foi sepultado no dia seguinte no Cemitério da Igreja da Glória, com o comparecimento de um número incalculável de amigos e admiradores. Seu desaparecimento mereceu grande destaque na imprensa local, tendo o Diário Mercantil assinalado que ele era uma presença marcante nos eventos de carnaval pela “originalidade de suas interpretações, a simpatia irradiante, o gênio alegre e a espontaneidade”. Segundo Ministrinho, “Jairo foi a maior expressão do carnaval juiz-forano de todos os tempos”. A Turunas do Riachuelo não pode lhe prestar uma homenagem à altura de sua importância: naquele ano a tradicional escola não desfilou porque o diretor do Departamento Autônomo de Turismo, Dante Antônio Pereira, se recusou a subvencionar a agremiação. Todavia, Biné e Ministrinho eternizaram Jairo na música “Nosso Ídolo”, por eles composta no bar Alvorada, logo após o sepultamento, cuja letra segue.

NOSSO ÍDOLO
Jairo, o seu nome é imortal
Jairo, tradição do nosso carnaval
Morreu deixando saudade
Tristeza em todo canto da cidade
Seu sorriso, sua ginga, sua voz
Serão sempre recordação para nós
O seu nome não será esquecido
Ficará vago na escola o seu lugar
Para nós está somente adormecido
Bom descanso Deus há de lhe dar
Seu sorriso, sua ginga, sua voz
Serão sempre recordação para nós