Cidade natal de Geraldo Pereira e Synval Silva, Juiz de Fora foi berço também de outros inspirados músicos que, a partir da década de 1930, compuseram obras cantadas pelos foliões nas batalhas de confete e nos desfiles de carnaval. Alfredo Toschi, da Turunas do Riachuelo, e Djalma de Carvalho, da Feliz Lembrança, são nomes marcantes desse período. Posteriormente, nas décadas de 1950 e 1960, esses criadores contaram com as emissoras de rádio Industrial e PRB-3 para levar suas obras até os lares de todos os juizforanos. Compositores que para cá vieram, como Nilton Cocada e Felisberto Alonso, procedentes de outras cidades, encontraram um rico ambiente musical e, ao lado dos artistas locais, deram vazão a seu talento compondo obras cantadas até hoje nas nossas rodas de samba. Naquele período, o Bar e Café Tropical, localizado ao lado do Cine-Theatro Central, era o ponto de encontro dos compositores de Juiz de Fora; foi ali que Normando Luiz, que iniciou sua carreira como cantor em 1953, aprendeu as músicas que passou a cantar nos concorridos programas de auditório Onda Azul e A Cidade se Diverte, da rádio PRB-3. Parte desse repertório, agora registrada neste CD, poderá ser apreciada tanto por aqueles que não viveram a era de ouro do rádio juiz-forano quanto por quem desejar recordá-la. Além da beleza dessas composições, poderemos também nos encantar com as interpretações de Normando Luiz, apelidado pelo radialista Céu Azul Soares como “O Cantor da Voz de Veludo”. Fã de carteirinha do saudoso Orlando Silva, Normando é um daqueles artistas que cantam com “um brilho no olhar” e sabe, como poucos, conferir sentimento à obra que interpreta.

FAIXAS DO CD

1- A nossa casa
2- Brigas de grupo
3- Será?
4- Eu não preciso de você
5- Meu lenitivo/Quando os sonhos terminarem
6- Sofro e choro
7- Falar pra quê?
8- Nega
9- Nenhuma mulher vale tanto
10- Presença
11- Louquinho por ela
12- Vou sambar (é carnaval)